Os Melhores Filmes de 2010

Para finalizar o 1º Prêmio Intratecal a categoria mais bacana: os melhores filmes lançados no Brasil em 2010. Quem acompanha o blog já imagina o vencedor…

OS MELHORES FILMES LANÇADOS NO BRASIL EM 2010
1 O Segredo dos Seus Olhos (Juan José Campanella, 2009)



Um filme completo. É possível encontrar amor, humor, um plano-sequência cheio de energia dentro de um estádio de futebol, violência e aquele tipo de final que te marca para sempre.

2 A Rede Social (David Fincher, 2010)

Serve como um retrato de uma geração. Fincher dá vida a um roteiro fabuloso escrito por Aaron Sorkin e para completar ainda temos uma ótima trilha sonora feita por Trent Reznor.

3 Amor Sem Escalas (Jason Reitman, 2009)

George Clooney, Vera Farmiga e Anna Kendrick estão incríveis neste filme que cativa do começo ao fim, seja pelo humor que oferece, pela emoção que transmite e por lidar com assuntos delicados, como ter que demitir alguém ou ter que repensar as próprias escolhas de vida.

4 Como Treinar o Seu Dragão (Dean Deblois e Chris Sanders, 2010)

Encantadora animação que triunfa tanto nas cenas de ação, como nas cenas intimistas, algo que eu não tinha visto um desenho conseguir até então.

5 Guerra ao Terror (Kathryn Bigelow, 2009)

A diretora Kathryn Bigelow imprime um clima de tensão que dura o filme todo, feito para ser celebrado. Além disso, a performance memorável de Jeremy Renner eleva a qualidade desse merecido vencedor do Oscar.

6 Atração Perigosa (Ben Affleck, 2010)

Não oferece nada de novo para o gênero, mas o ótimo roteiro e a direção segura de Ben Affleck transformam Atração Perigosa em um dos grandes do ano. Ben Affleck confirma ser um grande diretor de atores e também mostra que sabe criar empolgantes cenas de tiros e perseguições.

7 A Estrada
(John Hillcoat, 2009)

Finalmente o tema do mundo pós-apocaliptico é utilizado com maestria. A força de vontade de um pai para cuidar do filho em um ambiente hostil é mostrada com muita intensidade pelo diretor John Hillcoat. O escritor Cormac McCharty deve ter ficado feliz com o resultado. Viggo em uma atuação de muita qualidade.

8 Ilha do Medo
(Martin Scorsese, 2010)

Uma história intrincada torna-se um thriller memorável nas mãos de Scorsese. Muito suspense e algum mistério em mais uma ótima atuação de Leonardo DiCaprio.

9 O Profeta
(Jacques Audiard, 2009)

O “profeta” do título é um dos personagens mais interessantes de 2010. Acompanhamos a ascenção dele no mundo da prisão e do crime com um interesse que aumenta a cada minuto.

10 Direito de Amar (Tom Ford, 2009)

Talvez sem a ótima atuação de Colin Firth o resultado não tivesse sido o mesmo. De qualquer forma, Direito de Amar é uma obra dirigida com extremo zelo por Tom Ford, que nos comove com uma história naturalmente tocante.

Por pouco: Vírus, Mother – A Busca Pela Verdade, Kick Ass, A Origem, Toy Story 3, Never Let Me Go e Mary and Max.

/bruno knott

Guerra ao Terror leva o BAFTA de melhor filme

Em uma disputa que pode ser considerada um dos principais termômetros do Oscar, Guerra ao Terror superou Avatar, o seu concorrente direto no Oscar. O filme dirigido por Kathryn Bigelow levou 6 prêmios, incluindo melhor filme e melhor diretor e Avatar, de James Cameron, foi vencedor de duas categorias.

É a primeira vez que uma mulher vence o prêmio de melhor direção no BAFTA.

Será que a história vai se repetir no Oscar?

Este blog acha que o Oscar vai dividir os dois principais prêmios da noite. Se Avatar vencer melhor filme, Bigelow leva melhor diretor. Se Guerra ao Terror levar a estatueta, James Cameron ganha o prêmio pela direção. Acho este segundo caso mais provável e mais justo.

No dia 7 de março teremos a resposta.

– por B.K.

Guerra ao Terror

Título original: The Hurt Locker
Ano: 2008
Diretor: Kathryn Bigelow

Guerra ao Terror estreia neste final de semana nos cinemas brasileiros e eu não tenho medo de recomenda-lo a todos. Este filme de guerra dirigido por Katryin Bigelow (ex-mulher de James Cameron) foi indicado a 9 Oscars, além de ter ganho vários prêmios importantes, como o Directors Guild of America. E não foi obra de marketing, pois o filme é excelente.

Nós acompanhamos a história de um esquadrão de bomba no meio da guerra do Iraque. Isso quer dizer perigo. Temos noção desse perigo logo na cena inicial, quando um soldado interpretado por Guy Pearce tem que desarmar uma bomba, mas as coisas não dão muito certo.

Um novo especialista assume o posto, trata-se do Sargento de Primeira Classe William James (Jeremy Renner). Ele personifica muito bem as legendas no início do filme, que dizem que “a guerra é uma droga”, mas droga no sentido de ser viciante. É isso mesmo. A guerra vicia. Ele me fez lembrar do clássico personagem de Robert Duvall em Apocalypse Now, que adorava sentir o cheiro de Nalpam pela manhã.

A interpretação de Jeremy Renner é digna de um astro do mais alto nível. Ele se destaca sempre que aparece na tela, como um competente e um tanto irresponsável especialista.

Este é um filme de guerra extremamente tenso. Todas os acontecimentos deixam os personagens nos seus limites e a diretora Kathryn Bigelow consegue criar uma carga de suspense muito forte. Aquela cena no meio do deserto envolvendo um Sniper inimigo é prova disso. Sentimos que a vida dos soldados está sempre por um fio e isso é um feito digno de admiração.

Temos muito suspense, ótimas atuações e cenas realmente fortes. Uma delas pode ser considerada a cena mais forte do ano, ganhando até das cenas de canibalismo de A Estrada.

Eu diria que filmes bons também são viciantes e Guerra ao Terror é um exemplo disso.

Nota: 9

– Por B. Knott