Resenha de Filme: Apocalypse Now (1979)

apocalypse-now-1979

Poucos diretores enfrentaram tantos problemas na produção de um filme como Francis Ford Coppola enfrentou ao realizar este épico surreal sobre a Guerra do Vietnã. Teve de tudo: um tufão destruindo um set de filmagem, um animal sacrificado, uma estrela acima do peso e cheia de exigências (Marlon Brando), um ator principal infartando (Martin Sheen) e uma enorme dúvida em relação ao ato final. Apesar de tudo isso, com muita coragem e alguns desentendimentos, Coppola nos entregou um trabalho inesquecível, repleto de sequências que entraram para a História do cinema e que ainda hoje são referências de qualidade.

O capitão Willard recebe uma estranha e perigosa missão. Ele deve embarcar em uma jornada pelo rio Nung, com o objetivo de encontrar e assassinar o Coronel Kurtz, um valioso membro do exército americano que decidiu abandonar suas obrigações militares para viver nos confins do Camboja, local onde lidera uma milícia potencialmente perigosa.

Ao longo do caminho Willard lê o dossiê sobre Kurtz e, aos poucos, começa a admirá-lo. Será que Willard vai conseguir cumprir a missão?

Apocalypse Now é recheado de cenas espetaculares, como o famoso ataque dos helicópteros ao som de Cavalgada das Valquírias e o início com a trilha sonora do The Doors e uma boa dose de napalm. Coppola também não se esquece de mostrar o despreparo e a loucura que acometia boa parte dos soldados americanos, que preferiam atirar para depois perguntar.

Indicado a 8 Oscars, levou melhor fotografia e melhor som. Quem venceu melhor filme em 1980 foi Kramer vs, Kramer. Injusto, claro.

Tal como a própria guerra do Vietnã, Apocalypse Now é brutal, trágico e insano. Uma obra-prima.

5

Apocalypse Now

Título original: Apocalypse Now
Ano: 1979
Diretor: Francis Ford Coppola

Este é um filme celebrado em todos os cantos do mundo. É uma obra obrigatória para todos os amantes do cinema, gostem de filmes de guerra ou não. Apocalypse Now é muito debatido desde o seu lançamento, não é um comentário meu que vai fazer alguma diferença. A ideia é apenas registrar aqui toda a admiração que nutro por ele.

Durante a Guerra do Vietnam o capitão Willard (Martin Sheen) recebe uma missão pouco usual: ele deve percorrer as entranhas do Camboja em busca do Coronel Kurtz (Marlon Brando) e exterminá-lo. Kurtz era um militar respeitado nos EUA até abandonar suas obrigações militares e criar uma milícia com o povo local, operando com metódos altamente bizarros. O caminho até Kurtz é cheio de perigos e temos a oportunidade de ver a desorganização de boa parte das patrulhas americanas no conflito. Os soldados estavam mais interessados em beber, fumar maconha e atirar em qualquer coisa em movimento. Apocalypse Now é um verdadeiro épico de guerra. A criação de Francis Ford Coppola impressiona a cada frame. Ele cria um filme que estimula os nossos sentidos de uma maneira ímpar.

Melhor que a parte técnica é o lado psicológico da história. Durante o caminho Willard aprende mais coisas sobre o antigo coronel. Ao mesmo tempo ele admira e teme o que Kurtz se tornou. O público tem o mesmo sentimento do protagonista e não vemos a hora deles se encontrarem. Os diálogos entre os dois são impressionantes e funcionam como um forte manifesto anti-belicista.  Apesar de longo, o filme tem um ritmo agradável. São tantas cenas fantásticas que nem pensamos em olhar no relógio. É difícil eleger uma cena preferida, mas a minha é o famoso ataque feito pelos helicópteros ao som de Cavalgada das Valquírias, com o Robert Duvall interpretando um alucinado tenente que adora o cheiro de nalpam pela manhã.

Nota: 9,5