The Walking Dead – 1×04: Vatos


NOTA: 8

Após ter visto a mão ensanguentada de Merle, o grupo comandado por Rick continua a busca. Nem preciso dizer como Daryl ficou doido quando viu a mão decepada do irmão. Mais intenso do que isso foi acompanhar o grupo seguindo os rastros sangrentos de Merle e assim descobrindo como ele procedeu para tentar se livrar da morte.


No início do episódio foi mostrado como as irmãs Andrea e Amy tem um laço familiar interessante. Ficou nítido que as duas se preocupam muito uma com a outra. É uma cena essencial que torna ainda mais chocante a perturbadora sequência final. Também no acampamanto vemos o ainda pouco explorado personagem Jim cavando buracos na terra. Nínguem sabe o motivo, mas todos ficam assustados com a situação.


O grande acontecimento de Vatos acaba sendo a descoberta de novos sobreviventes na região. Quando Glenn pega a sacola com as armas ele é abordado e capturado por um grupo um tanto mal encarado. Rick, Daryl e T-Dog conseguem segurar um integrante deste grupo e planejam ir atrás deles para fazer uma troca. A impressão que temos é que esses outros sobreviventes fazem parte de uma gangue de mal feitores, prontos para levar vantagem e roubar qualquer coisa útil que esteja próxima a eles, certo?


As aparência enganam, principalmente em um mundo pós-apocaliptico. O que esse suposto bando de ladrões faz é, na verdade, algo louvável. Eles cuidam de velhinhos que foram deixados para trás por médicos e enfermeiros. Quem está por trás de tudo agora é o antigo segurança do local. Nada mais altruísta e digno de aplausos. Há uma forte crítica aos que abanadonaram os idosos à própria sorte, mas acho que ir atrás da própria família é uma atitude natural nesse caso.


E o final, que espetáculo! É daquelas coisas que você não acredita que está vendo, tamanha a surpresa e desespero que tomam conta. The Walking Dead vem se destacando tanto em termos técnicos como em atuações. Olhem a maquiagem desta adorável zumbi acima. Aterrorizantemente linda, não? O fato é que este episódio mostra que nada é o que parece e que nínguem está a salvo, absolutamente nínguem. Com isso o seriado ganha em emoção e tensão e claro, em qualidade.

/the walking dead, 1×04: vatos
bruno knott,
sempre.

The Big C 1×04 – Playing the Cancer Car


Cotação: 8

Parece que The Big C já encontrou a maneira certa de manter o público interessado no que vê e aguardando o próximo episódio com boas expectativas. A duração de 30 minutos e um ritmo bem trabalhado fazem The Big C passar voando. Com a ótima performance de Laura Linney temos uma verdadeira montanha-russa de sentimentos e humor. Neste quarto episódio, Cathy resolve pegar toda a grana da sua poupança e gastar. Qual o sentido de guardar dinheiro quando se tem pouco tempo de vida pela frente? Cathy compra um puta carro, uma champagne extremamente cara e continua a fazer coisas inesperadas e interessantes. É íncrivel como The Big C consegue ao mesmo tempo divertir e comover. Não fosse pela extrema qualidade de Laura Linney isso não seria possível. As cenas centradas no irmão dela e no marido são quase sempre as partes mais fracas do episódio e isso não foi diferente aqui. Apesar de toda a situação odontológica de Sean oferecer algumas risadas, ele é um personagem extremamente forçado, que destoa do resto do seriado. De qualquer forma, não compromete. Não vejo a hora de ver o próximo episódio.

/bruno knott