Existem alguns filmes que exigem um pouco mais de paciência e dedicação do público para que possam ser absorvidos em sua totalidade. É o caso do ótimo First Cow. Aqui as coisas começam de maneira intrigante, já adiantando que vamos ter uma experiência diferenciada.

Um cachorrinho curioso encontra algo enterrado que lhe chama a atenção enquanto passeava com a dona. Ele começa a cavar e logo a própria dona assume a tarefa e se surpreende: trata-se de dois esqueletos bem próximos um do outro.

E aí temos um corte temporal para dois séculos antes.

Fica implícito que vamos acompanhar a história dessas duas pessoas que terminaram suas vidas em tais circunstancias.

Cookie é um cozinheiro que faz parte de uma expedição em busca de lucro. Estamos nos Estados Unidos de 1820, uma terra repleta de oportunidades e perigos. O personagem principal é talvez uma alma sensível demais para esse mundo, mas sua personalidade o faz conhecer e desenvolver uma sincera amizade com um chinês fugitivo.

Os dois unirão suas habilidades e vão aproveitar a chegada da primeira vaca na região para conquistar uma suada grana. E é óbvio que as dificuldades vão se apresentar a todo momento.

First Cow é uma experiência essencialmente minimalista. As coisas acontecem em um ritmo mais lento e tranquilo e há bastante atenção dispendida a detalhes mundanos. Observamos Cookie e King Lu se aproximando um do outro cada vez mais e tentando sobreviver e prosperar da melhor forma possível. As dificuldades daquela época eram imensas: caçar a própria comida, fazer fogo, cozinhar, se envolver em brigas a cada ida ao saloon… tudo era difícil e trabalhoso. E sujo.

Momentos específicos nos mostram o lado sensível de Cookie e nos deixam fascinados por esse seu jeito incomum naquele contexto. Vê-lo colhendo flores para deixar o ambiente um pouco mais bonito ou conversando com a vaca ao tirar leite dela são exemplos de atitudes que demonstram quem ele é.

Não espere por ação, por reviravoltas inesperadas ou por atos grandiosos. First Cow pega uma história das mais simples e a torna memorável apostando na sutileza. E acerta em cheio.

Nota: 8.5