A pandemia do coronavírus afetou fortemente a indústria da música em 2020. Bandas perderam a oportunidade de fazer shows e divulgar o seu material in loco. Inúmeras turnês foram canceladas e contratos perdidos.

O que fazer?

Ir para o estúdio, é claro.

Momentos de crise são ótimas oportunidades para se tomar atitudes em busca de algo especial.

Esse tempo “em casa” permitiu aos artistas dedicar mais tempo na produção de material novo. Taylor Swift lançou dois ótimos álbuns em menos de 6 meses, Springsteen reuniu sua E Street Band e em uma semana fizeram o excelente “Letter to You” e o The Killers já avisou que tem mais um trabalho engatilhado, pouco tempo depois de terem lançado Imploding the Mirage.

No final das contas, tivemos um ano fortíssimo na música.

Esta lista é feita de puro gosto pessoal, portanto não se espante se não encontrar aqui aquele som badalado e exaltado por sites grandes ou críticos famosos.

Mas te garanto que esses discos dos mais variados estilos oferecem uma bela experiência. Eles foram importantes para mim em vários momentos deste ano complexo e não hesito em recomendá-los.

Além de escolher os meus álbuns preferidos, selecionei uma música de destaque de cada um para você ir degustando.

Então, vamos lá!

Os Melhores Álbuns de 2020

10 PVRIS – Use Me

Músicas empolgantes dignas de pistas alternativas de dança no início e na metade final temos uma experiência mais calma e relaxante. Lynn Gunn tem um vocal de destaque, as vezes remetendo a CVRCHES e até a uma Lana Del Rey empolgada.

Ouça: Stay Gold

9 Drive-By Truckers – The Unraveling

O Drive-By Truckers mesmo estando na ativa desde meados de 1990 é uma banda pouco conhecida no Brasil. A letras são bem honestas e fazem críticas fortes ao governo Trump, tudo embalado pela mistura do country alternativo com o indie rock.

Ouça: Thoughts and Prayers

8 DMA’S – The Glow

O DMA’S claramente quis soar comercial aqui e acertou na maior parte do tempo. Elementos eletrônicos dão um algo a mais para o rock moderninho dos caras. Dá para sentir uma pegada meio Kasabian eventualmente.

Ouça: Silver

7 Future Islands – As Long As You Are

O synthpop do Future Islands está cada vez mais maduro. As Long As You Are é um álbum belíssimo, daqueles que escutamos do começo ao fim e nos transportamos para um lugar calmo e tranquilo. A voz de Samuel Herring segue marcante.

Ouça: I Knew You

6 Taylor Swift – Folklore

Eu nunca havia me interessado pela música de Taylor Swift até conhecer o excelente folklore. Ela consegue um invejável equilíbrio entre o introspectivo e o pop contagiante e de alto nível. A quarentena fez muito bem para ela.

Ouça: Exile

5 Bruce Springsteen – Letter to You

Bruce Springsteen retorna com sua grande E Street Band e nos entrega um trabalho que olha com alegria para as glórias do passado. Um rock nostálgico, direto e vibrante. Sobra até espaço para três músicas épicas que fazem lembrar de Bob Dylan.

Ouça: Letter to You

4 The Airborne Toxic Event – Hollywood Park

O álbum é inspirado no livro autobiográfico de mesmo nome escrito por Mikel Jollet, o vocalista da banda. Letras extremamente pessoais ganham melodias envolventes. Hollywood Park flutua com sabedoria entre o sentimental e o rock alternativo repleto de energia.

Ouça: Come on Out

3 Djonga – Histórias da Minha Área

Ainda que as críticas sociais estejam presentes com a firmeza de sempre, aqui temos um Djonga menos agressivo e mais dançante. Ele cada vez mais se afirma como um dos grandes nomes do rap nacional.

Ouça: Todo Errado

2 The Strokes – The New Abnormal

Eu quase havia perdido as esperanças com o Strokes e me surpreendi. Os caras voltaram muito bem. The New Abnormal mostra um Strokes mais experiente e emotivo. A banda evoluiu e eles seguem com fome!

Ouça: Why Are Sundays So Depressing

1 The Killers – Imploding the Mirage

Imploding the Mirage entra na discussão sobre o melhor álbum da carreira do The Killers. Aqui eles conseguiram se manter atuais sem perder a essência indie rock. As músicas possuem estruturas simples e eficientes, refrães viciantes e letras que se destacam pela poesia acessível de Brandon Flowers.

Ouça: My Own Soul’s Warning