Poucos seriados me empolgaram tanto nos últimos anos como Cobra Kai. A ideia de abordar o lado “inimigo” de Karate Kid foi genial e rendeu episódios temperados com nostalgia e de muita qualidade na primeira temporada. A segunda foi um tanto irregular, mas ainda assim estava acima da média. Isso até essa fatídica season finale. Como puderam errar a mão tão feio assim? É difícil de entender.

As coisas já começam bizarras com uma lutinha bem tosca entre Daniel e Johnny. Daniel estava maluco em busca de Sam e obviamente achou que Johnny tinha alguma culpa. Essa luta não serviu nem como fan service. Foi sem graça e com um contexto dos mais preguiçosos.

Falando em preguiça, o que dizer de um roteiro que investe em uma pancadaria generalizada para terminar uma temporada? Pois foi isso o que aconteceu em “No Mercy”. A rixa entre Sam e Tory se transforma em um confronto epicamente patético envolvendo todos os integrantes do Cobra Kai e do Miyagi-Do. Por alguns longos minutos o que vimos foi um festival de voadoras, pontapés, socos, diálogos podres, piadinhas infames e um momento dos mais caricaturais de um personagem que já era uma caricatura. Para mim isso tirou todo o pé na realidade que o seriado sempre teve e o transformou em um tipo de paródia aborrescente.

Eu até estava torcendo para essa sequência ser o sonho de alguém ou algo do gênero. Mas, não. Realmente isso tudo aconteceu. A queda do Miguel trouxe um pouquinho de esperança para que o episódio ganhasse em termos de trama, mas a partir daí as coisas voltaram a piorar. E muito.

Já encheu o saco o maniqueísmo do Hawk. O cara se transformou em um vilãozinho daqueles de desenho. Que coisa chata. Poderiam explorar de maneira mais inteligente este personagem, como fizeram anteriormente.

Krease está de volta e ainda rouba o Dojo de Johnny. Johnny agora não tem nada, carrega uma puta de uma culpa e volta praticamente para onde estava no início do seriado.

Para que?

Estão tentando tirar história de onde não há só para justificar mais uma temporada.

Sinceramente? Depois do que vi não tenho esperanças de que consigam colocar Cobra Kai nos eixos novamente. Aliás, nem sei terei coragem de conferir por mim mesmo.

É uma pena.

O que me resta é relembrar como a primeira temporada beirou a perfeição e revê-la no futuro.