Em um futuro não muito distante, Theodore escreve cartas sentimentais para outras pessoas enviarem para seus entes queridos. Não faz muito tempo que ele se separou da mulher e para tentar driblar a solidão ele frequenta salas de bate-papo em busca de um sexo verbal sem compromissos. Ele encontra uma boa oportunidade de melhorar os seus dias ao comprar um sistema operacional de inteligência artificial. Esse sistema operacional tem a voz de Scarlett Johansson e os dois desenvolvem uma ligação que fica cada vez mais intensa.

Ela é mais um trabalho original e envolvente de Spike Jonze. Além de nos deixar investidos em uma historia de amor incomum, o filme nos estimula a refletir sobre temas relevantes e intrigantes. Será possível o amor entre uma pessoa e um computador? E o que seria o amor, afinal? O que diferencia o ser humano dos demais seres?

Uma das excelentes escolhas do roteiro foi fazer de Theodore uma pessoa normal. Ele tem defeitos como qualquer um, mas não tem nenhum tipo de transtorno de personalidade. É só alguém saindo de um relacionamento frustrado em busca de uma nova conexão. E essa conexão é obviamente surpreendente. Com conversas corriqueiras e outras mais profundas, a intimidade entre Theodore e Samantha (sim, o sistema operacional tem nome) cresce. Samantha parece compreender Theodore como ninguém. Ela inclusive consegue demonstrar inúmeros sentimentos com suas entonações, suspiros, risadas e eventuais silêncios. Não demora muito tempo e os dois estão fazendo sexo. E temos um improvável, porém plausível romance.

Há muita sensibilidade em Ela e também um pouco de humor. É um filme leve na maior parte do tempo, mas o roteiro busca explorar seus temas com profundidade. A trilha sonora do Arcade Fire adiciona um doce lirismo em certas sequências, como a da praia (minha preferida). Pode-se dizer que também há uma crítica ao excesso da tecnologia no nosso dia a dia. Aqui a maioria das pessoas passa o dia vidrada nos celulares. Soa familiar?

Ela nos apresenta a um romance diferente e fascinante e nos permite tirar nossas próprias conclusões sobre tudo o que vemos. Assisti ao filme pela segunda vez e gostei ainda mais da experiência. Pena que Spike Jonze não lançou mais nada no cinema desde então. Já está na hora!

Nota: 9

Título Original:  Her
Ano: 2013
Direção: Spike Jonze
Roteiro: Spike Jonze
Elenco: Joaquin Phoenix, Amy Adams, Scarlett Johansson, Rooney Mara, Chris Pratt,
Oscar: Melhor roteiro original (vencedor), Melhor filme (indicado), Melhor trilha sonora (indicado), Melhor canção original (indicado), Melhor design de produção (indicado)