Após ler incontáveis elogios de viciados em séries sobre Peaky Blinders, finalmente assisti a primeira temporada e posso dizer que gostei do que vi.

A trama se passa na cidade de Birmingham, Inglaterra após a Primeira Guerra Mundial. Tommy é o líder de uma família que tenta galgar posições de prestígio no mundo dos gangsters. Dada a hostilidade do ambiente, não será uma tarefa fácil.

O foco dos peaky blinders está nas apostas de corridas de cavalo, mas há espaço para outras empreitadas.

Nossa empatia em relação a Tommy vai crescendo a medida em que vamos conhecendo seu passado e sua personalidade. O romance dele com Grace contribui para isso. As relações pessoais são trabalhadas com cuidado, geralmente propiciando situações tensas.

Um bom tempo dessa temporada é investido no jogo de gato e rato entre o inspetor Campbell e Tommy devido ao roubo de uma imensa quantidade de armas. Até o futuro primeiro ministro Winston Churchill faz parte dessa história.

Talvez o grande destaque de Peaky Blinders esteja no brilhante design de produção. A recriação de época é das mais cuidadosas, tornando a experiência mais rica.

A trilha sonora anacrônica também é um grande acerto, principalmente com a viciante música de Nick Cave nas introduções.

Alguns temas receberam apenas pinceladas, mas é um indício de que tem bastante coisa para acontecer nas próximas temporadas.

Nota: 7