the-imitation-game

Durante a Segunda Guerra Mundial os alemães se comunicavam através de um código chamado “enigma”, que era considerado impossível de ser decifrado. Após sofrerem muitas perdas materiais e humanas, os ingleses decidiram formar um grupo para tentar quebrar o tal o código e, assim, mudar os rumos do conflito.

O Jogo da Imitação tem como personagem principal Alan Turing, notável matemático e considerado o pai da computação. O filme mostra três momentos diferentes da vida dele: a adolescência – quando começava a descobrir suas inclinações sexuais -, o período da guerra e a luta para decifrar “enigma” e alguns anos depois, quando Turing foi acusado de indecência pela lei inglesa, por ser homossexual.

Cada período possui sua particularidade e os três funcionam muito bem em termos dramáticos, mas o destaque fica mesmo para o período da guerra e a missão quase impossível que coube ao grupo liderado por Turing. 

Alan Turing tinha uma personalidade um tanto peculiar e Benedict Cumberbatch foi muito feliz na composição do personagem. Turing era um gênio que não sabia interagir normalmente com o mundo à sua volta, algo que garante algumas boas cena de humor e outras em que o lado emotivo toma conta.

Temos aqui um filme dinâmico e sempre interessante e que cumpre o papel de deixar devidamente registrada a importância de Turing, não só para a vitória aliada na guerra, mas também para o mundo informatizado em que vivemos hoje.
[8]