praia-do-futuroHá quem possa considerar Praia do Futuro lento, mas, na verdade, este é um filme que não tem pressa de contar a sua história. O diretor Karim Ainouz nos entrega sequências esteticamente arrebatadoras, inclusive adicionando significado para vários elementos que vemos em cena.

Donato, um salva-vidas, não consegue resgatar um turista que se afogava na praia do futuro. Ele dá a notícia para Konrad, o amigo da vítima, e rapidamente surge uma forte atração entre os dois. A atração é tão grande que o brasileiro resolve passar um tempo na Alemanha, terra natal de Konrad. O drama vivido por Donato já é naturalmente profundo e ganha uma dimensão ainda maior com a intensa atuação de Wagner Moura.

Praia do Futuro é dividido em três atos e é nítido que os dois primeiros funcionam melhor. De qualquer forma, trata-se de uma experiência densa, com dramas pessoais autênticos e enorme carga emocional. Nos envolvemos com os personagens e suas angústias e torcemos para que eles consigam encontrar uma solução para seus problemas.

Não é o melhor trabalho de Karim Ainouz, mas é um dos bons filmes nacionais de 2014.
7.5/10