game-of-thrones-3x10-mhysa

Depois do sinistro episódio anterior, era natural que as expectativas para o encerramento da terceira temporada estivessem lá no alto, o que quase sempre é mau negócio. Ainda que Mhysa tenha um bom ritmo e que coisas interessantes aconteçam, não dá para negar que ele decepciona um pouco. Mas só um pouco.

Como se o casamento vermelho não tivesse sido doloroso o bastante, os primeiros minutos desse season finale mostram a cena mais chocante de toda a obra de George Martin, pelo menos para mim. Costurar a cabeça do lobo no corpo Robb é algo de uma crueldade descomunal. Me incomodou no livro e agora não foi diferente. Parecia um indício de que mais sofrimento vinha pela frente, só que não foi bem assim.

Um dos pontos mais trabalhados no episódio foi a questão das diferenças entre os de nascimento nobre e os comuns. Exemplo disso é a conversa de Gendry e Davos. Gostei também de ver o cavaleiro das cebolas fazendo de tudo para evitar que o rapaz fosse sacrificado.

Varys também usou um argumento parecido para tentar fazer com que Shae fosse embora de Porto Real, sem sucesso.

Três momentos puxaram mais para o lado emocional de um jeito pesado. O primeiro, foi a conversa de Twin Lannister e Tyrion, em que aquele afirma que teve vontade de jogar o filho no mar logo quando nasceu, mas que não o fez para o bem maior da família. Coitado do duende. Parece que ele nunca vai ter o respeito e reconhecimento que merece. O bom foi vê-lo ameaçando Joffrey e mais uma vez o rei não conseguiu deixar de demonstrar que é um verdadeiro cagão.

Outra parte complicada foi Balon Greyjoy impassível ao receber o membro do filho e a ameaça de que mais partes do corpo dele virão se ele não respeitar as imposições de Ramsay Bolton, o torturador e “protetor do norte”. Ele deserdou de vez o filho e da maneira mais fria possível. Já Yara mostrou que não vai deixar as coisas assim. Será que ela vai ter tempo de salvar o irmão?

Finalmente, temos Arya cometendo o seu primeiro assassinato a sangue frio. Ela não aguentou ouvir um soldado falando como costurou o Rei do Norte com a cabeça do lobo e desferiu várias facadas nele. A garota fatalmente encontraria o seu fim na mão dos outros soldados, mas o Cão de Caça estava lá para salvá-la mais uma vez.

Como não podia deixar de ser, um dos personagens mais odiados atualmente é Walder Frey. De acordo com a história que Bran contou sobre alguém que quebrou as leis sagradas da hospitalidade podemos aguardar um futuro sombrio para o velho Frey. Que a justiça seja feita em Westeros!

Apesar da guerra dos tronos em Westeros, o maior problema vem do extremo norte, pra lá da muralha: os caminhantes brancos. O desespero da patrulha da noite é tão grande que eles enviam um pedido de ajuda para todos os reis possíveis. Aparentemente, Stannis vai atender ao chamado. A patrulha também conta agora com o retorno de Jon Snow, que parece ter se despedido de uma vez por todas de Ygritte. As flechas cravadas no corpo de Jon são um sinal de que não é uma boa partir o coração de uma selvagem!

E o que quer dizer esse Mhysa do título? Mhysa significa mãe e é como os ex-escravos de Yunkai se referem a Daenerys. A garota targaryen segue avançando rumo ao trono. Um final alegre e simpático, bem o oposto da semana passada.

Pois é. Várias situações foram amarradas com o claro propósito de preparar o terreno para a temporada seguinte. Infelizmente, faltou um acontecimento mais impactante para esse episódio parecer de fato um season finale. De qualquer forma, parece sensato dizer que essa foi a melhor temporada até aqui. Ficamos na torcida para que o nível seja mantido no ano que vem!
7.5/10