lost-kate-1x12Whatever the Case May Be avança muito pouco na trama principal e possui um flashback pouco inspirado centrado em Kate. Antes da ilha a garota enganou um grupo de bandidos para ter acesso ao cofre de um banco. O objeto que ela tanto queria era um pequeno aviãozinho de brinquedo com significado sentimental.

Na ilha, ela e Sawyer descobrem um lago com uma cachoeira e decidem dar uma relaxada. Durante o mergulho, eles encontram uma maleta Halliburton que Kate primeiramente finge não lhe despertar interesse, mas Sawyer percebe que não é bem assim. Ele passa o episódio inteiro tentando abrir a maleta, proporcionando cenas engraçadas. Kate consegue a ajuda de Jack para abrir a maleta, mas não sem antes enganar o médico. Um tanto irritado por ter sido mais uma vez ludibriado por Kate, ele arranca da garota o motivo de tamanha importância do tal aviãozinho: “Pertencia ao homem que eu amava… Pertencia ao homem que eu matei!”. Em um episódio posterior essa história nos é explicada com detalhes.

Enquanto isso, Sayid pede ajuda de Shannon para traduzir os escritos em francês do mapa de Rousseau. Finalmente Shannon tem a oportunidade de se sentir útil. Dá para dizer também que aqui inicia-se o romance dos dois, que é provavelmente o romance menos convincente do seriado.

Whatever the Case May Be
continua sendo uma decepção e destoando em termos de qualidade e impacto do resto da primeira temporada.
7/10