SILVER LININGS PLAYBOOK

Temos aqui uma comédia romântica nada convencional. Claro que existem risadas e romance, mas quase sempre de uma maneira que foge dos clichês do gênero. A trama tem início com Patrick Solitano (Bradley Cooper) saindo de um hospital psiquiátrico após 8 meses de internamento. Os motivos que o levaram a ser internado são explicados antes da metade do filme, mas prefiro que isso seja surpresa para quem ainda não assistiu, só digo que tem relação com a mulher dele. Patrick sai do hospital com uma forte obsessão de se encontrar com a mulher, mas ele não pode se aproximar dela ou vai preso. Nesse meio tempo, Patrick conhece Tiffany, que também tem sua cota de medicamentos tarja preta.

É tragicômico ver Patrick tendo suas crises de mania, como quando em uma sentada lê um livro de Ernest Hemingway inteiro e irado com o desfecho vai criticá-lo com argumentos proferidos de maneira acelerada para seus pais… às 4 da manhã! Também podemos observar sua condição clínica em suas longas corridas usando um saco de lixo. Ou trata-se de um episódio de mania ou de um verdadeiro atleta. Não é de se espantar que ele não esteja totalmente controlado, já que decidiu abandonar seus medicamentos. De qualquer forma, o transtorno bipolar de Patrick oferece cenas realmente engraçadas, mas outras extremamente dolorosas para quem assiste.

Outro ponto interessante de O Lado Bom da Vida reside nas tentativas do pai de Patrick de se aproximar do filho através dos jogos do Philadelphia Eagles. Robert De Niro se mostra bem à vontade aqui.

O segredo do sucesso de O Lado Bom da Vida está no monstruoso talento de seus atores, mas também em seu roteiro criativo que aborda um tema complexo como doença psiquiátrica e adiciona humor, romance, apostas e futebol americano de maneira divertida e muitas vezes emocionante.
9/10

ps: Atenção pessoas que fazem legendas… QUARTERBACK não é zagueiro!!!
ps 2: Um detalhe interessante, Ernest Hemingway também sofria de transtorno bipolar. Será que foi coincidência o livro lido ter sido dele? Creio que não.
ps 3: DeSean Jackson é um jogador de futebol americano que pode ser considerado um craque-problema. Um de seus lances mais marcantes (negativamente) é repetidamente referenciado em O Lado Bom da Vida. Trata-se de uma jogada em que o touchdown era fácil e certo, mas ele soltou a bola uma jarda antes da linha que marca a end zone para comemorar, ou seja, nada de touchdown. O personagem de Robert de Niro constantemente crítica o filho fazendo alusão a essa jogada de DeSean Jackson.