O segredo do sucesso de Homens de Preto provavelmente reside no fato de Will Smith estar inspirado e bem à vontade no seu papel, mas não podemos esquecer também dos eficientes efeitos especiais e da boa química entre Smith e Tommy Lee Jones.
A agência homens de preto regula a presença de aliens na terra e está em busca de um novo membro. O agente Kay tem certeza que encontrou o candidato perfeito no policial nova-iorquino James Edwards. A sequência que mostra J fazendo os testes para ser admitido é hilária. O timing cômico de Will Smith beira a perfeição. Não há como não rir das escolhas que o seu personagem faz durante o teste, principalmente o tiro certeiro na cabeça da garota estranha com o livro de química quântica. Isso sem falar nos diálogos com ótimas piadas de uma linha.
A primeira missão de J é impedir que um terrorista de outro planeta destrua a Terra. Coisa simples para os primeiros dias de trabalho.
O contexto que o filme nos apresenta é extremamente criativo e divertido. Sobra espaço para personagens marcantes, como o cachorro pug-et, o bebê lula e os aliens do cafezinho. A trama em si não empolga tanto, mesmo com um vilão realmente perigoso, mas Homens de Preto tem mais acerto do que erros. Trata-se de um legítimo blockbuster que deu certo. Uma mistura de sci-fi e comédia muito bem trabalhada. Pena que a continuação decepcionou.
7/10

* mais sci-fi? ENTRE AQUI.