O primeiro filme de George Lucas nos mostrou um diretor visionário, extremamente preocupado em criar um visual original e futurístico, utilizando bastante criatividade para driblar o baixo orçamento. Bebendo na fonte de George Orwell, THX 1138 se passa no século 25, em uma sociedade controlada de maneira rígida tanto pela força policial como por medicamentos. Todos vivem em função do trabalho e do consumo. Demonstrações de sentimento parecem não ter vez nesse mundo. As coisas correm do jeito que os líderes querem até que um casal decide quebrar algumas regras importantes.
O filme possui um ritmo um pouco mais lento, mas a própria história exige isso. Em alguns momentos dá até para fazer um paralelo com o cinema de Kubrick, principalmente pela fotografia marcante e por uma certeza frieza que acompanha quase tudo o que vemos. É estranho comparar este THX 1138 com a obra mais famosa de Lucas, Star Wars. São filmes completamente diferentes um do outro, inclusive em termos técnicos.
Não é uma experiência muito fácil, às vezes ela pode ser cansativa e até confusa, mas vale a pena mergulhar nesse futuro sombrio proposto por George Lucas.

/facebook intratecal