O Sol É Para Todos (1962)

Baseado no livro de To Kill a Mockingbird de Harper Lee, vencedora do Pulitzer em 1961, O Sol É Para Todos retrata o racismo incrustado na sociedade americana dos anos 1930. O advogado Atticus Finch recebe a difícil e nobre tarefa de defender Tom Robinson, acusado injustamente de estuprar uma mulher branca. Apesar do clímax ser o julgamento, não se trata de um filme de tribunal. Ele é muito mais do que isso. Acompanhamos o desenrolar dos acontecimentos do ponto de vista das crianças Jem e Scout, filhos de Atticus. Vemos os dois brincando, indo à escola e fazendo aventuras perigosas até o quintal do vizinho que é considerado um monstro por todos. Um dos pontos chaves de O Sol É Para Todos é o relacionamento de Atticus com seus filhos. A quantidade de lições que ele dá para as crianças é grande e sempre de uma maneira que demonstra muito afeto e carinho, realmente os moldando para enfrentar o mundo um dia. E o mundo retratado ali não é nada convidativo para uma pessoa eticamente correta, já que o fato de defender uma pessoa de cor faz Atticus ser mal visto e até odiado por muitos. Chega a doer na alma ver alguém ser condenado injustamente, ainda mais depois de Atticus ter apresentado evidências das mais conclusivas.
Gregory Peck levou o Oscar em 1963 por este trabalho e o filme levou mais dois prêmios: roteiro adaptado e direção de arte. Só não levou outros pois concorria com o épico Lawrence da Arabia. Gosto bastante de Lawrence da Arabia, mas prefiro este. Grande clássico!
9/10   

7 comentários em “O Sol É Para Todos (1962)”

  1. Grande clássico mesmo, como você disse a trama não se resume ao tribunal, que é apenas na parte final, mas não tem como esquecer aquela última cena: “levante, seu pai está passando”. Uma lição de vida mesmo.

  2. Um dos filmes mais clássicos que eu conheço, com uma história que eu considero ser atemporal. Acho o Atticus Finch um dos personagens mais honrosos da história do cinema, um cara admirável, um verdadeiro heroi. Gregory Peck sensacional aqui e aquela cena em que todos se levantam quando o Atticus sai do tribunal vazio me emociona até hoje. Um dos grandes momentos do cinema, sem dúvida alguma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s