Durante 51 minutos O Ursinho Pooh proporciona um clima nostálgico dos mais agradáveis. Não dá para analisar o filme sem levar em conta o fato de que você cresceu assistindo ao desenho. Ao ver Puff, Leitão, Abel, Tigrão e Bisonho fazendo das suas, é impossível não se lembrar da época em que você era criança e não tinha muitas preocupações, uma época em que você era feliz sem exigir muito.

A história é contada de uma maneira clássica. O humor está presente em todo o desenho e de várias formas. Rimos das gags visuais, dos trocadilhos (que funcionam melhor na versão original em inglês), da ingenuidade dos personagens e da falta de um raciocínio mais apurado por parte deles. A animação está recheada de números musicais e infelizmente nem todos são inspirados, exceto aquele sobre o maligno monstro Backson, que é um dos melhores momentos do filme.

Existe ainda uma pequena lição de moral no fim que pode parecer bobinha, mas é de grande importância dado o mundo egoísta em que vivemos.

O Ursinho Pooh nos dá uma oportunidade para deixar de lado a violência, o cinismo, a inveja e outros males e aproveitar um mundo encantadoramente idílico.
9/10