Crítica: Pavor na Cidade dos Zumbis (1980)

O suicídio de um padre em uma cidade do interior, não me perguntem como, abre os portões do inferno, fazendo com que os mortos-vivos andem pela terra e espalhem o terror de várias maneiras.

O diretor italiano Lucio Fulci é uma referência quando o assunto é filmes de zumbis, só perdendo em termos de reconhecimento e qualidade para George Romero.

Neste filme o grande destaque é o clima sombrio e cheio de suspense que o diretor consegue transmitir. Ele conta a história sem muita pressa ao apostar em algunas cenas longas e em ângulos de câmeras criativos, que funcionam muito bem.

Não tem como falar de Pavor na Cidade dos Zumbis sem mencionar a palavra GORE. Lucio Fulci fez filmes que ficaram tachados como épicos do gore, que é o caso deste. As cenas de mortes violentas são constantes. Ver um zumbi arrancando o escalpo de alguém com as mãos é sempre agradável, não é? Tem disso aqui e muito mais.

Claro que a produção de tais cenas não é aquela maravilha, então dependendo do nível de humor negro em nosso sangue, podemos rir em algumas delas, mas boa parte delas causa aflição ainda hoje, 30 anos depois da estreia.

As atuações não são muito convincentes, algumas são até amadoras, mas eu diria que atuações oscarizáveis não é bem o propósito do gênero zumbis.

Se for assistir a este filme, espere por muito sangue, cenas macabras e nojentas, uma trilha sonora maravilhosa que serve como uma luva para a história e um roteiro bem simplório. E isso é o suficiente para matar a sede dos amantes de zumbis.
IMDb

7 comentários em “Crítica: Pavor na Cidade dos Zumbis (1980)”

  1. Genial esse poster! hehehehe Nunca tinha ouvido falar desse filme! Costumo me divertir assistindo filme assim =P

    Boa indicação!

    Bjs

  2. Não consigo ver o lado cômico nesses filmes sangrentos. Só Zombieland me fez rir. Pena que vá perder a trilha sonora maravilhosa … Em compensação, vou rever “O Vampiro da Noite”, com Christopher Lee. Será motivo de sustos ou piadas? Acho que vou convidar algum filho para assistir comigo. Fica mais divertido.

    1. A experiência fica mais bacana com alguém mesmo… hehe

      O tom é bem diferente de Zumbilandia ou Shaun of the Dead, que são extremamente engraçados… aqui a maior parte do filme é de uma violência que até pode ser considerada perturbadora, mas a risada é possível em alguns momentos.

Deixe uma resposta para Kamila Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s