NOTA: 7

Apesar de contar com a cena que considero a mais intensa e marcante de toda a saga, não posso negar que O Retorno de Jedi é um filme irregular. A cena que falo é o momento em que Darth Vader lembra-se de seu passado no lado bom da força e decide ajudar Luke. Não há absolutamente nada no resto do filme com a metade da intensidade e qualidade dessa cena.

Muito tempo é perdido com as sequências bobinhas envolvendo os Ewoks, que convenhamos, são personagens desnecessários. Tinha tanta coisa que poderia ser melhor explorada, como a empolgante escapada de Han Solo de Jabba e o confronto com Boba Fett. Claro que essas cenas são ótimas como são, mas havia potencial para deixa-las ainda melhores. Um dos maiores problemas da trilogia clássica reside nas atuações de Mark Hamill. Mesmo que aqui ele esteja um pouco melhor do que nos filmes anteriores, é notável a limitação do ator. Claro que devemos levar em conta o roteiro que possui alguns diálogos pouco criativos e piegas, mas que Hamill é fraco não dá para se discutir.

Mesmo com esses pequenos problemas, O Retorno de Jedi é um ótimo desfecho para Star Wars. Em termos de ação e efeitos especiais ele é o mais competente da trilogia clássica e isso fica evidenciado nos diversos combates e batalhas ao longo do filme. Além disso, é impossível não se arrepiar com o conflito interno vivido por Darth Vader quando vê seu filho Luke sendo surrado por Darth Sidious. É óbvio que no fim tudo acaba bem e ver Yoda, Anakin e Obi-Wan juntos traz um ar nostálgico e sempre me deixa com vontade de rever os filmes num futuro próximo.

Título original: Star Wars: Episode VI – Return of the Jedi
Ano: 1983
País: EUA
Direção: Richard Marquand
Roteiro: Lawrence Kasdan, George Lucas
Duração: 134 minutos
Elenco: Mark Hamill, Harrison Ford, Carrie Fisher, Frank Oz, Billy Dee Williams, Alec Guinness, Anthony Daniels, Peter Mayhew, David Prowse, James Earl Jones, Ian McDiarmid

/bruno knott