O Resgate do Soldado Ryan

Título original: Saving Private Ryan
Ano: 1998
Diretor: Steven Spielberg

Esta incursão de Steven Spielberg na Segunda Guerra Mundial proporcionou uma verdadeira revolução do gênero. A sequência mais marcante do filme é, sem dúvida, a invasão da Normandia. Ela foi filmada de maneira realista e frenética, mas nunca confusa. Spielberg consegue transmitir toda a violência do conflito nestes 20 e poucos minutos iniciais.

No meio desse caos, o capitão Miller (Tom Hanks) recebe a missão de encontrar o soldado Ryan e levá-lo para casa. O soldado ganhou este direito após seus três irmãos morrerem no conflito.

Apesar do roteiro não ser dos melhores, ele conta com momentos interessantes que retratam o sofrimento dos soldados em meio a guerra e a saudade que eles sentem de casa. Spielberg mostra sensibilidade para lidar com esses momentos intimistas, como exemplo, destaco a cena em que o médico se arrepende de algumas atitudes anteriores ao conflito e aquela em que Upham tenta salvar um soldado alemão do fuzilamento.

Enfim, é um filme muito bem equilibrado, com um ritmo que sempre nos deixa interessados no que está acontecendo. Em 1998 fomos presenteados com dois excelentes filmes de guerra, este e o Além da Linha Vermelha. Como ambos perderam o Oscar para Shakespeare Apaixonado é algo difícil de explicar.

Nota: 8

20 comentários em “O Resgate do Soldado Ryan”

  1. Você realmente gosta de filmes de guerra, hein? Hehehehe
    Para mim esse é um dos melhores do gênero e concordo que a sequência inicial é espetacular. E prefiro “Além da Linha Vermelha”, concordando que qualquer um dos dois merecia mais o Oscar.

  2. Não gosto do Spilberg trando de temas sérios. Sinto sempre sua mão pesada, com usos de imagens fortes e pausas dramáticas. A ironia é que considero como exceção Munique. Este sim um belo filme, tratando um tema tão sensível ao diretor, judeu. Em contrapartida, vejo Ryan como aquele em que seu ranço mais incomoda.

  3. Ainda não vi o filme de Malick – apesar de ter na coleção – mas eu amo “O Resgate do Soldado Ryan”. Filme nota dez para mim.

  4. Nota 10 de mim também, não vejo maiores problemas com o roteiro, que me parece bem-sucedido ao lidar com seus personagens. Um filme marcante, que pega pela emoção, pela crueza das imagens mesmo.

  5. Bruno, eu lembro de ter gostado deste filme e de ter detestado o Além da Linha Vermelha. E eu gosto de Shakespeare Apaixonado! Se mereceu ganhar, aí já é outra história…

  6. Eu adoro esse filme. Quanto ao Oscar 1999, eu acho todos os 5 concorrentes dignos da estatueta, embora nenhum seja algo excelente. Muito bom já está de bom tamanho.

    Lamento profundamente os comentários recebidos no post sobre os 5 piores vencedores do Oscar. Povo estúpido.

    Abraços

  7. Uma das obras-primas do Spielberg (junto com contatos imediatos do terceiro grau e A lista de Schindler). A abertura – que reproduz o Dia D – é simplesmente espetacular! Pena que nos últimos anos o diretor se voltou mais pro lado comercial.

  8. Incrível os primeiros 30 minutos de direção do Spilba. Uma sequencia de guerra e explosão impressionante. Mas numa lista de preferidos dele, este ficaria um pouco lá em baixo. hehehehe

Deixe uma resposta para bruno knott Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s